Categoria: O SMAQ na Imprensa

Maquinistas exigem suspensão automática de funções após colhidas

 

Colhida de pessoas na via. Um problema causador de stress e trauma que afeta particularmente os maquinistas de comboios da rede ferroviária nacional. O SMAQ tem desenvolvido no último ano intensas ações de sensibilização junto de todas as entidades interessadas sobre esta matéria.

«António Domingues [Presidente da Direção do SMAQ] reconhece que o apoio psicológico aos maquinistas melhorou nos últimos anos. Antes, segundo o dirigente, “as colhidas aconteciam e os trabalhadores continuavam a trabalhar como se fossem super-homens”. Nos casos mais graves, um acidente “pode transformar-se numa doença mental”, o que implica desviar estes profissionais da cabine de condução e colocá-los noutras funções. Evitar essa situação também depende da criação de um gabinete de avaliação contínua para avaliação externa destes condutores. “Este gabinete deve estar sempre disponível porque o stress resultante destas situações pode não vir no dia a seguir mas só semanas ou meses depois da ocorrência”.»

 

Vegetação invade via férrea e põe em risco a circulação

《…António Alves, vice-presidente do Sindicato dos Maquinistas (SMAQ) não desvaloriza o assunto porque tem a percepção deste fenómeno que lhe é reportado pelos associados. “A queda de árvores e ramos de grande porte sobre a via, com o consequente risco de colisão, é um problema sério e vai além da simples quebra dos espelhos retrovisores porque retira visibilidade aos maquinistas e constitui um risco acrescido em caso de incêndios”》

#SMAQ #segurança_ferroviária

Ler o artigo no Jornal Público

 

Maquinistas admitem processar IP pelo acidente com Alfa Pendular

“A partir do momento em que há recomendações que não foram acolhidas e fica tudo na mesma, e se, por via dessas falhas, há mortes, então há responsabilidade criminal. Senão, não faz sentido fazerem-se recomendações”, disse. O dirigente sindical queixa-se de que esta é uma situação “recorrente”, porque “não se levam as recomendações a sério”, seja por falta de verba, seja por falta de interesse. “Mas, se são feitas, é porque são importantes, e então deveriam ser seguidas.”

António Domingues, Presidente da Direção do SMAQ

maqs adimtem processar ip

Ler o artigo no jornal Público